Aprovado projeto de lei que determina a utilização de lâmpadas LED em espaços públicos

A busca da eficiência energética, do meio ambiente mais equilibrado e a necessidade de diminuição das emissões de gás carbônico na atmosfera têm levado a população a procurar mecanismos de produção de energia limpa e de redução do consumo de energia produzida. Para tanto, uma grande aliada foi encontrada na iluminação por lâmpadas LED (light emitting diode, ou diodo emissor de luz). Esse é o intuito do projeto de lei PL 032/17 de autoria do vereador Julio Kaminski (PSDB) que “Determina a utilização de lâmpadas LED (light emitting ou diode, ou diodo emissor de luz) na iluminação de prédios públicos municipais, bem como de espaços públicos e vias públicas sob administração municipal”. A matéria foi aprovada por 14 votos a favor e um contra, pelos parlamentares na Sessão de hoje (10/7).

DSC_0033

Para o fim desta Lei, consideram-se espaços públicos: praças, centros de convivência, centros esportivos e similares. Na medida em que as lâmpadas convencionais apresentarem defeito ou alcançarem o fim de sua vida útil, deverão ser substituídas gradativamente, no percentual mínimo de 10% ao ano. Estudos sugerem que, em um período de pouco mais de 20 anos, a conversão completa da iluminação para a tecnologia LED diminuiria em até 50% as emissões de gás carbônico na atmosfera em comparação com o uso de energia elétrica.

As lâmpadas LED são duas vezes mais eficientes que as lâmpadas fluorescentes compactas, atualmente vistas como o padrão da iluminação “verde”, e são muito mais eficientes que as lâmpadas comuns, pois produzem a mesma quantidade de lumens utilizando bem menos energia. Além disso, a geração de calor durante esse processo é praticamente nula, o que ajuda na economia energética.

“Uma lâmpada LED funciona em média 50 mil horas. Uma lâmpada normal trabalha uma média de mil horas. Já uma lâmpada CFL (compact fluorescent lamp, ou lâmpada fluorescente compacta) trabalha em média seis mil horas. A lâmpada LED, com uma utilização média de quatro horas por dia, durará cerca de 35 anos. Além disso, essas lâmpadas utilizam até noventa por cento menos energia do que as lâmpadas convencionais e cerca de metade da energia de lâmpadas CFL. Outro benefício é que a lâmpada LED não emite radiação UV (que torna os produtos insalubres e com descolorações indesejáveis) Ademais, essas lâmpadas são insensíveis à vibração e utilizam pouco calor, significando economia nos custos com ar-condicionado”, argumentou o autor da matéria.

 

Pin It