Governo e Sebrae formam parceria

parceria_cidasc_sebrae_20131212_1207248296

O governador Raimundo Colombo e o diretor superintendente do Sebrae em SC, Carlos Guilherme Zigelli, assinaram nesta quinta, 12, em Florianópolis, um termo de cooperação técnica estabelecendo parceria entre a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e o Sebrae no processo de capacitação e certificação das empresas catarinenses que utilizam matéria-prima de origem animal e têm interesse no mercado brasileiro. Para atuar em todo o país, os produtores de derivados de carne e de leite precisam aderir ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi) e passarão a ter o suporte necessário para isso.

A meta do governo do Estado é beneficiar 300 empresas em três anos. O acordo prevê o repasse de cerca de R$ 5,4 milhões pelo Sebrae para as consultorias ao longo dos próximos três anos (sendo R$ 1,8 milhões por ano).

“Estamos comemorando uma grande vitória. Com a autorização sanitária só da Cidasc, os produtores conseguem vender seus produtos apenas em Santa Catarina, para 6,3 milhões consumidores. Com a assinatura do convênio, os produtos que aderirem ao sistema poderão ser vendidos para qualquer lugar do Brasil, ou seja, teremos 200 milhões de consumidores. É um ganho extraordinário”, afirmou o governador Colombo.

A Cidasc é o órgão credenciado pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento para habilitar estabelecimentos de produtos de origem animal ao Sisbi. A inspeção de produtos de origem animal pelo Sisbi impõe altos padrões de segurança sanitária e de qualidade dos produtos de origem animal, dando garantias ao consumidor.

De acordo com o termo de cooperação técnica, em um primeiro momento, a Cidasc visitará as indústrias que buscam a certificação e vai orientá-las quanto às adequações necessárias para a habilitação. Em seguida, o Sebrae prestará consultoria a essas empresas, indicando a melhor maneira de fazerem as adequações solicitadas, como, por exemplo, ajustes na padronização das embalagens.

“Considero a promoção do Sisbi, em parceria com o Ministério da Agricultura, um dos principais programas para o crescimento da pequena indústria de derivados de carne e de leite em Santa Catarina. O governo do Estado está dando oportunidade às pequenas indústrias de produzirem mais e agregarem mais valor aos seus produtos, melhorando a qualidade de vida dos produtores rurais catarinenses”, destaca o presidente da Cidasc, Enori Barbieri, que também assinou termo de cooperação.

Durante a solenidade desta quinta, também foram entregues os certificados de adesão aos seis primeiros estabelecimentos catarinenses já habilitados para comercializem seus produtos de origem animal em todo o Brasil.

As primeiras empresas a aderirem ao Sisbi foram: Laticínios Gran Paladare, de Chapecó; Avícola Fragnani, de Cocal do Sul; Matadouro Frigorífico de Ovinos e Caprinos Guatapará, de Guatambu; Distriboi – Distribuidora de Carnes, de Camboriú; Embutidos e Defumados Marca Olho, de Pomerode; e a Cooperativa Vilmon, de Ipuaçu.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, hoje há pelo menos mais 11 empresas que estão se adequando para aderirem ao Sisbi de várias regiões do Estado e já receberam auditorias orientativas e de conformidade técnica para depois comercializarem seus produtos em todo o território brasileiro, sob fiscalização do Estado por meio da Cidasc.

Pin It