Projetos do Hospital Santa Catarina serão readequados

(Divulgacao)_reuniao FNS

Os projetos das obras físicas do Hospital Materno-Infantil Santa Catarina, de Criciúma, terão que passar por mais uma readequação antes de serem aprovados por completo pelo Governo Federal. Nesta quinta-feira (21), representantes da Prefeitura de Criciúma foram até Brasília para esclarecer junto aos profissionais do Fundo Nacional de Saúde (FNS) os detalhes dos projetos complementares que foram entregues ao órgão federal em novembro do ano passado. “Nós levamos os projetos a Brasília no ano passado, eles (FNS) analisaram tudo o que foi apresentado e levantaram alguns questionamentos, pediram algumas mudanças e isso geraria uma diligência aqui em Criciúma, mas nós resolvemos ir até lá e esclarecer com eles o que é necessário fazer”, explica o diretor da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, José Sérgio Búrigo.

As adequações solicitadas pelos membros do FNS são de ordem técnica e a partir de agora os engenheiros da prefeitura farão as mudanças necessárias. “Alguns materiais, por exemplo, serão substituídos por outros, mas a eficiência será mantida. Uma obra como essa demanda muito cuidado, pois se trata de um hospital, por isso cada material é analisado atentamente”, explica Búrigo. “Também precisamos separar no projeto o que é reforma e o que é ampliação, seguindo a forma correta estabelecida pelo Tribunal de Contas da União, além de seguir também uma nova resolução do TCU sobre o BDI Intermediário. São muitos detalhes, bastante burocracia, mas vamos mais uma vez em busca dessas adequações para poder iniciar a obra”, complementa. O projeto arquitetônico já está aprovado pelo órgão nacional.

A obra do Hospital Materno-Infantil Santa Catarina está orçada em R$ 12 milhões, dos quais R$ 2,5 milhões foram garantidos pelo Governo do Estado, via Celesc, para a construção da subestação de energia. O engenheiro Fabiano de Farias, da Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana de Criciúma, também participou da reunião em Brasília, que contou, ainda, com a presença de membros da Secretaria de Articulação Nacional.

Bruna Borges

Pin It