Santa Catarina terá 62 mil vagas em cursos de qualificação profissional gratuitos em 2014

reuniao2-red

Em 2014, os catarinenses terão 62 mil vagas disponíveis em cursos de qualificação profissional gratuitos. A estimativa é de que os 295 municípios do Estado façam a adesão ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) Brasil sem Miséria. O programa é coordenado nacionalmente pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e em Santa Catarina a Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) coordena a articulação entre os municípios e as unidades que oferecem a qualificação.

Por dois anos consecutivos, o Estado ocupa a segunda posição no país em matrículas em relação ao percentual de pessoas inscritas no Cadastro Único (CadÚnico). Em 2012, foram 22 mil vagas e 19 mil inscritos em 245 municípios com R$ 31 milhões de investimentos do governo federal. Neste ano, foram 69 mil vagas, 39,8 mil matriculados em 284 municípios com investimentos de R$ 110 milhões.

Os prefeitos também ganham incentivo financeiro ao adotar o programa de qualificação profissional por meio do Programa  Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho (ACESSUAS/TRABALHO). A cada 200 vagas a prefeitura recebe R$ 54 mil de incentivo para a contratação de equipe, aluguel de sala, aquisição de material publicitário para a mobilização, entre outros.

Entre os cursos mais procurados este ano está o de auxiliar administrativo, operador de computador, montador e reparador de computador, pedreiro, costureira, eletricista, vendedor, manicure e pedicure, mecânico de máquina de costura e recepcionista.

“Os números são resultado do esforço do Governo do Estado em priorizar a qualificação profissional para que tenhamos mão de obra preparada para o mercado de trabalho. Assim, teremos mais trabalhadores empregados, mais renda e mais inclusão social”, reforça o secretário João José Candido da Silva.

Os cursos do Pronatec Brasil sem Miséria destinam-se às pessoas inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal, são gratuitos e incluem auxílio para o transporte e lanche durante o período de duração das aulas. A participação não suspende o recebimento de qualquer outro benefício do governo federal e a inscrição deve ser feita no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou na Secretaria de Assistência Social dos municípios.

A carga horária varia de 160h/aula a 350h/aula e os alunos são de uma faixa etária entre 16 e 59 anos. Em Santa Catarina os cursos são oferecidos por instituições como Senai, Senat, Senac, Senar, Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) e Instituto Federal Catarinense (IFC).

Pin It