Secretaria de Saúde apresenta primeiros dados da campanha da Influenza

A primeira semana da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe Influenza, que iniciou no dia 17 de abril, apresenta baixa procura das pessoas que integram os grupos prioritários em Criciúma. Até esta quarta-feira (26), das 55.892 pessoas que devem receber a dose, apenas 11.918 foram vacinadas, totalizando 23,12% do público-alvo. A meta da Secretaria Municipal de Saúde é vacinar 90% da população que integram os grupos de riscos. A dose é trivalente e protege contra os vírus H1N1, H3N2 e B.

De acordo com a técnica em enfermagem do setor de Imunização, Kelli Barp Zanette, os grupos prioritários precisam ser vacinados anualmente, já que a imunidade contra o vírus cai gradativamente e passa por mutações frequentes. “Essa mobilização tem por objetivo conter o avanço da doença no inverno, quando as baixas temperaturas ampliam a circulação dos vírus causadores de doenças respiratórias. Após a vacinação, o organismo leva 15 dias para gerar os anticorpos contra a enfermidade. É importante que as pessoas consideradas dos grupos prioritários se dirijam às unidades de saúde do município para receber a dose, evitando assim que o vírus chegue a Criciúma”, comenta.

A prioridade é receber nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Criciúma: trabalhadores em saúde, crianças de seis meses a menores de cinco anos, idosos com 60 anos ou mais, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), professores das redes pública e privada, população indígena, pessoas portadoras de doenças crônicas, privados de liberdade e sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema carcerário, CASE e Casep.

Pessoas com doenças crônicas que não receberam a dose na primeira semana da campanha devem apresentar indicação médica nos postos de saúde. Todos precisam comparecer nas unidades munidos de carteira de vacinação e identidade. Para os bebês, é necessário levar a certidão de nascimento.

Vacinacao_Gripe_Milena_dos_Santos_031

Milena dos Santos

Pin It