Terremoto na Itália deixa mortos

Um novo forte terremoto de magnitude 5,6 atingiu o norte da Itália nesta terça-feira (29), poucas horas após um abalo de magnitude 5,8 ter atingido a região, deixando mortos, feridos e danos significativos em várias cidades.

Pelo menos dez pessoas morreram, segundo a polícia, mas o número de vítimas deve crescer.

Três pessoas morreram em San Felice de Panaro no desabamento de uma fábrica. Duas pessoas faleceram na cidade de Mirandola, uma em Concordia e outra em Finale, anunciou o capitão Salvatore Iannizzotto, da polícia de Modena.

De acordo com informações ainda não confirmadas, dois padres faleceram nos desabamentos de igrejas: o pároco da cidade de Rovereto di Novi e o sacerdote da catedral de Carpi, entre as cidades mais prósperas e históricas da região.

“Vamos superar este momento”, anunciou emocionado o presidente da República, Giorgio Napolitano.

O premiê italiano, Mario Monti, interrompeu uma reunião para tranquilizar o país e garantir que “o Estado está preparado e fará o possível” ante a inédita emergência.

O número de vítimas é provisório e as autoridades locais tentam coordenar os trabalhos.

“É um desastre, um desastre”, comentou atônito o prefeito de San Felice.

Ele, porém, não estimou um número.

“Há vítimas. A situação é muito grave. Algumas pessoas estão presas sob escombros”, afirmou Silvestri.

O primeiro tremor ocorreu às 9h locais (4h de Brasília) e foi sentido em Parma, Bolonha e Milão.

O abalo ocorreu a 40 quilômetros ao norte de Bolonha e a 60 quilômetros a leste de Parma, a uma profundidade de 9,6 quilômetros, considerada rasa, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), que monitora tremores de terra pelo mundo.

O segundo ocorreu às 12h55 locais (7h55 de Brasília), praticamente na mesma região, e foi sentido em cidades como Modena, Milão e Brescia.

Houve vários tremores secundários menores entre o primeiro e o segundo grande abalos.

Há pouco mais de uma semana, um outro forte terremoto atingiu a região, deixando sete mortos e um rastro de destruição.

O epicentro foi localizado em Modena, na região da Emilia Romagna.

Segundo a imprensa italiana, bombeiros e equipes de resgate buscam desaparecidos.

Pin It

Comentários estão fechados.